quinta-feira, 4 de março de 2010

Não é Fácil...


Pensei que era fácil
pensei que tudo podia
então vi minha vida
mais uma vez vázia...

Vázia, sem seus carinhos,
sem seus beijos,
sem seus toques ,
onde esta você agora...?

Na minha cama... só os lençóis estão
mem lembraça se tem
de quem eu quero bem
diz, que vai um dia ser meu também...

Diz-me que ela não esta em seus sonhos
que eu sou a dona deles
que seus desejos mais escondidos á mim pertencem
que viveremos ambos felizes num amanhã presente...?!






Iana!!!

11 comentários:

Stefani Martins disse...

Que bom que você voltou a escrever. Senti falta de suas belas poesias que colorem esse espaço.
E sim, a felicidade sempre virá em um dia próximo, que não sabemos quando. Mas pode aparecer rápido, e temos que aproveitar.

Beijos!

Sissym disse...

Iana, seu blog é lindamente sensível do começo ao fim. Seja nas cores, nas fotos, nos pensamentos, lindo!

Bjs

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Facilita com a amizade* Lindo!

*Amigo é aquele que

Beija você com

Carinho e que

Deseja com

Entusiasmo sua

Felicidade, e

Garante fidelidade para você.

Humilde é o amigo que

Independentemente de qualquer coisa

Joga tudo para o alto por você e

Larga mão de tudo que seja

Material e desnecessário,

Naturalmente para cumprir sua

Obrigação que é

Proteger a quem lhe protege, e

Querer bem a quem lhe quer bem.

Respeitar seu

Silêncio calado,

Transformando sua vida em uma

Única motivação para

Viver.

Xeretando se preciso e

Zangando-se quando necessário*

Beijos, Florzinha*
Boas-vindas sempre!

Bandys disse...

Iana querida,

Nunca se perca da sua fé.


Amizade é um amor que nunca morre.


Beijos

Isa disse...

Princesa,bom Dia para ti.
Sei k ñ é fácil passar este tempo.
Ñ encontro palavras para te consolar.
É demasiado triste!
Beijo.
isa.

Pelos caminhos da vida. disse...

M de Mulher:

Seus Malabarismos Mágicos Manipulam Marionetes.
Meninas, Mães, Madres, Marquesas e Ministras.
Madalenas ou Marias.

Marinas ou Madonas.
Elas são Manhãs e Madrugadas.
Mártires e Massacradas.
Mas sempre Maravilhosas, essas Moças Melindrosas.
Mergulham em Mares e Madrepérolas, em Margaridas e Miosótis.
E são Marinheiras e Magníficas.
Mimam Mascotes.
Multiplicam Memórias e Milhares de Momentos.
Marcam suas Mudanças.
Momentâneas ou Milenares, Mudas ou Murmurantes,
Multicoloridas ou Monocromáticas, Megalomaníacas ou Modestas,
Musculosas, Maliciosas, Maquiadoras, Maquinistas,
Manicures, Maiores, Menores, Madrastas,
Madrinhas, Manhosas, Maduras, Molecas,
Melodiosas, Modernas, Magrinhas.
São Músicas, Misturas, Mármore e Minério.
Merecem Mundos e não Migalhas.
Merecem Medalhas.
São Monumentos em Movimento, esses Milhões de Mulheres Maiúsculas.

(texto tirado da net).

FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER.

beijooo.

Hermínia nadais disse...

Mais uma linda rosa vermelha para o teu poema.
Sê feliz!

Hermínia Nadais disse...

Outra rosa linda no teu espaço de sonho!
Sê feliz

Olhos de mel disse...

Querida amiga; sua volta é uma bênção! Os caminhos nem sempre são de flores, mas são as pedras que nos ensinam e nos fazem crescer espiritualmente. Deus vai lhe abençoar e lhe fazer faliz.
Bom fim de semana! Beijos

Multiolhares disse...

A vida é cheia de desencontros, perdas inexplicáveis,dor, tormento, mas...temos de acreditar que nada acontece ao acaso, tudo são pontos que temos de tocar nesta vida que não entendemos
beijinhos

Vivian disse...

...Todas as Vidas

Vive dentro de mim
uma cabocla velha
de mau-olhado,
acocorada ao pé
do borralho,
olhando para o fogo.

Benze quebranto.
Bota feitiço
Ogum. Orixá.

Macumba, terreiro.
Ogã, pai-de-santo.

Vive dentro de mim
a lavadeira
do Rio Vermelho.
Seu cheiro gostoso
d'água e sabão.
Rodilha de pano.
Trouxa de roupa,
pedra de anil.
Sua coroa verde
de São-caetano.

Vive dentro de mim
a mulher cozinheira.
Pimenta e cebola.
Quitute bem feito.
Panela de barro.
Taipa de lenha.
Cozinha antiga
toda pretinha.
Bem cacheada de picumã.
Pedra pontuda.
Cumbuco de coco.
Pisando alho-sal.

Vive dentro de mim
a mulher do povo
Bem proletária
Bem linguaruda,
desabusada,
sem preconceitos,
de casca-grossa,
de chinelinha,
e filharada.

Vive dentro de mim
a mulher roceira.
-Enxerto de terra,
Trabalhadeira.
Madrugadeira.
Analfabeta.
De pé no chão.
Bem parideira.
Bem criadeira.
Seus doze filhos,
Seus vinte netos.

Vive dentro de mim
a mulher da vida.
Minha irmãzinha
tão desprezada,
tão murmurada
Fingindo ser alegre
seu triste fado.

Todas as vidas
dentro de mim:
Na minha vida -
a vida mera
das obscuras!

Cora Coralina

...querida linda,
trago beijos neste dia
de todas nós!